Adventistas no Amazonas: missão sobre terra e água

Vista de dentro do barco “Amazônia de Esperança” aportado na Comunidade São Sebastião Vila do Itapuru.
DCIM100MEDIADJI_0069.JPG
Comunidade de São Sebastião Vila de Itapuru, que recebeu um templo adventista como resultado do trabalho missionário da igreja que navega.

Em Mateus 28.19 Jesus da aos seus discípulos uma missão desafiadora, tanto no contexto dele, como no nosso. Ir a todo o mundo e pregar o evangelho, nunca foi algo simples e fácil para alguém. Isso requer disposição, recursos, muito discernimento, e um poder “sobrenatural”. Atos 1.8, tanto naquela época como nos dias atuais, nos apresenta o fator essencial para alcançar esse objetivo, o Espírito Santo. Somente com essa pessoa da divindade é que somos inspirados e estimulados a dedicar nossa disposição, nossos recursos e todo o nosso entendimento para cumprir a ordem do Mestre Jesus de maneira assertiva.

Zenilde Carvalho da Silva, chegou de Beruri para a inauguração do templo adventista na Vila de Itapuru.

Um dos aspectos mais animadores da obra, é que podemos ser missionários em meio a nossa gente e geografia, e avançar fazendo a vontade de Deus transformando os nossos dons e talentos em nosso ministério. A lancha da Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Amazônia de Esperança”, mostra que isso é possível e tremendamente eficaz. Com capacidade para receber 150 pessoas a cada reunião, a lancha foi idealizada pela União Noroeste Brasileira* como a “Igreja que navega”, e isso faz toda a diferença ao apresentar a Palavra de Deus aos ribeirinhos do Amazonas. “Com 26 anos servindo na fé adventista eu nunca tinha visto um evangelismo que supre a necessidade das comunidades dessa maneira.” Expressou Zenilde Carvalho da Silva, adventista de Beruri.

Alidomar viajou cinco horas para participar da inauguração da igreja.

Deus está permitido que esse recurso seja utilizado nos lugares mais remotos da região amazônica para levar esperança e salvação a milhares de famílias. Depois de viajar cinco horas de Beruri para participar da inauguração da IASD Vila do Itapuru, Alidomar Teixeira Gomes destacou: “A igreja que navega tem sido muito importante pra nós na calha do rio Purus porque ela reforçou a presença adventista plantando novas igrejas.”

Além da igreja ir ao encontro das comunidades, ao chegar lá promove o sistema adventista de comunicação permitindo que as pessoas tenham acesso ao sinal da Rede Novo Tempo. Quando os que vivem mais distante não podem chegar por algum motivo, a Novo Tempo vai aonde eles estão, e a missão é cumprida amplamente.

Pastor de Beruri, Heber Mariano Machado.

Os resultados da atuação do Espírito Santo através desse projeto impressiona. Em Beruri, (distante 250 km de Manaus via fluvial) após dois meses da igreja que navega no local, foram batizadas mais de 200 pessoas, e fundadas cinco novas congregações. Segundo o pastor do distrito, Heber Mariano Machado, a lancha tem levado salvação para o povo carente e necessitado da região, que precisa ouvir a mensagem de Deus.

Meninos conhecendo o Deus verdadeiro através da Igreja que navega.

“Eu testemunhei o depoimento de um jovem na aldeia Água Fria que disse: Nossos filhos estão crescendo sem saber quem é Deus, mas graças a Deus a lancha Amazônia de Esperança veio mudar essa realidade.”

 

 

 

Comandante Heraldo Cavalcante Rodrigues, desde os anos 80 trabalhando nos rios do Amazonas.

Há anos a Igreja Adventista envia barcos e lanchas para pregar o Evangelho de Jesus Cristo aos ribeirinhos. O comandante da lancha, Heraldo Cavalcante Rodrigues chegou no Amazonas em 1973. Ele queria ser Padre católico, e já visitava comunidades fazendo trabalhos religiosos. Mas um dia ele conheceu o projeto “Luzeiro” e a mensagem adventista. Meses depois de ser batizado ele recebeu o convite para ser “lancheiro” (expressão usada aos que pilotam as lanchas na região). “Eu havia pregado contra a igreja adventista em muitas comunidades, e depois de batizado pude levar lanchas missionárias adventistas para pregar a verdade nesses mesmos lugares.” Segundo Cavalcante, “A tecnologia e a modernidade atual fez com que tudo melhorasse tanto pra quem participa do projeto como quem vai ser alcançado por ele. A estrutura física dá mais autonomia e segurança, e é um tremendo impacto onde quer que chegue!”

Ao centro o casal missionário responsável pelo projeto Pr. Reno e Natália Guerra ao final de um culto com batismos no tanque com água do rio Purus, dentro do barco Amazônia de Esperança.

As ações da igreja que navega no ano de 2018 foram administradas dentro do território geográfico da Associação Central Amazonas (ACeAm). A missão, nessa região desafiadora do mundo, tem sido possível pelo comprometimento de homens e mulheres consagrados, e pelo Espírito Santo que ensina a guardar “todas as coisas” que o próprio Jesus ordenou!

*UNOB – Sede Administrativa da Igreja Adventista na Região Noroeste do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: