Se o ouvinte não vai até o prêmio, que o prêmio vá até o ouvinte!

 

Na sala da família, Lucas e Maria Célia recebem a cesta de frutas do NTM.

Na terça-feira (04) estava tudo combinado para que os três ouvintes sorteados na promoção de ano novo, feita pelo programa Novo Tempo, fossem buscar seus prêmios. Pela manhã dois foram entregues, mas ainda restava a cesta frutas. Como era algo muito perecível resolvi ligar para relembrar o ganhador. Lucas atendeu e ficou surpreso ao saber que se tratava do apresentador do programa que ele passou a ouvir todas as noites. Perguntei o motivo pelo qual ele ainda não tinha ido buscar a cesta, e tentei apressa-lo, pois o expediente na Associação ia somente até 17h. Ele não justificou nada, apenas perguntou o endereço. O relógio já marcava 16h30 quando meu telefone tocou, atendi, e fiquei surpreso ao falar com a dona Maria Célia, mãe de Lucas.

O jovem mostra o rádio pelo qual escuta o NTM todas as noites.

Ela se identificou, e falou por alguns minutos sobre a dificuldade para buscar a cesta, pois não tinha carro, e poderia  ser difícil encontrar o endereço. Eu relembrei que se tratava de frutas e o ideal era que buscasse no mesmo dia. Falei mais uma vez do expediente, e que ficaria esperando por eles até o final. Mas percebi que dona Maria Célia não havia dito tudo o que queria dizer. Dez minutos se passaram depois do último telefonema, quando meu celular anunciava ter recebido uma mensagem de texto. A minha impressão de que havia algo mais que não os deixava buscar o prêmio se confirmou. Na mensagem Lucas explicava que não poderia ir buscar o que havia ganhado porque não tinha o dinheiro da passagem de ônibus. Disse ainda que eu poderia sortear a cesta outra vez, e se despediu pedindo desculpas por “atrapalhar” o sorteio.

Confesso que, até então, havia passado pela minha cabeça o pensamento de que talvez eles não estivessem interessados, mas depois dessa mensagem as coisas mudaram. Respondi à mensagem pedindo o endereço, pois tentaria levar até a casa deles a cesta. Às 17h10 saí rumo ao bairro São Raimundo com uma tremenda curiosidade de conhecer essa família. Achamos a rua (Eu, Shirley – que ajuda a produzir o programa, e o colega André da ACeAm) mas o número sete parecia não existir. Depois de dar uma volta pelas redondezas resolvi telefonar. Lucas atendeu e disse “você veio”, e repetiu o endereço. Depois de alguns segundos finalmente eu estacionava em frente à casa do ouvinte. Um lugar simples, família humilde, que me fez entender finalmente o que Lucas e dona Maria Célia não conseguiram me explicar através de palavras ao telefone. Conversamos, tiramos fotos, e tive o prazer de conhecer essas pessoas que dedicam todas as noites uma hora de suas vidas para ouvir o programa Novo Tempo.

Lucas, de 15 anos, mora com a mãe e o tio Jorge, que tem deficiência visual. Católicos, eles mantêm no centro da sala uma bíblia aberta. Jorge é membro de uma igreja evangélica, mas independentemente disso, todos aceitaram o convite para conhecer a Igreja Adventista. Para eles o programa transmite bons princípios que colaboram para a formação de pessoas úteis à sociedade. Gravei alguns minutos de conversa com essa família, e compartilho com você como Deus está usando o programa para levar esperança através do rádio.

Ouça a entrevista:

Ouça o NTM 05.01.11:

Anúncios

Um comentário em “Se o ouvinte não vai até o prêmio, que o prêmio vá até o ouvinte!

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: