Lixo que se produz também se consome

img_4170

A foto acima registra o merecido descanso de profissionais de limpeza pública após uma manhã de muito trabalho na capital paraense.

O fato é que nós estamos produzindo lixo constantemente. Lixo material, lixo intelectual, lixo cultural, lixo visual, lixo sonoro, lixo, lixo, lixo, e mais lixo. Ironia ou não, a verdade é que, ao mesmo tempo em que somos produtores, somos também consumidores do “lixo”. Mas é certo que o conceito de lixo também varia de pessoa pra pessoa.

De acordo com o dicionário Aurélio lixo quer dizer: Aquilo que se varre da casa, do jardim, da rua, e se joga fora; entulho, tudo o que não presta e se joga fora, sujidade, sujeira, imundície, coisa ou coisas inúteis, velhas, sem valor, resíduos que resultam de atividades domésticas, industriais, comerciais, etc.

Graças aos projetos de saneamento, ao empenho das prefeituras (nem todas), e aos profissionais flagrados no momento de merecido repouso na foto acima, podemos nos livrar desse lixo material. Mas há lixos especiais, de difícil eliminação. Refiro-me ao lixo do pecado. Aquele que muitas vezes nem aparece, e está guardado somente em nossa mente e coração.

Não o vemos, mas sentimos e exalamos os seus odores, e vivemos as suas conseqüências. MATEUS 7:16  “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?” Muitos de nós temos vivido como verdadeiros coletores de lixo, consumindo indiscriminadamente tudo o que a indústria do entretenimento produz. A publicidade nos abastece com o combustível do consumo, a propaganda. Isso tudo nos faz devorar aquilo que é produzido mesmo sem dinheiro.

Além do mal físico (as doenças na carde), o lixo estraga também os sentimentos, as emoções, deturpa valores, pisa a ética e a moral do ser humano com o objetivo de reduzi-lo ao nada. O “lixo” consumido pelos jovens do passado produz mais lixo hoje, e frustram a vida e as perspectivas daqueles que ainda são crianças.

Estamos num trabalho que não pode haver descanso. JEREMIAS 48:10  “Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente!”. Baixar a guarda pode custar caro para aquele que se dispõe a fazer a obra que Deus lhe confiou. Pode significar consumir, e produzir “lixo” para os seus semelhantes, e no meio do lixão ainda parar pra descansar como se estivesse tudo bem, tudo normal.

Mas nem tudo é lixo, e em meio a todo o contexto pecaminoso em que vivemos há o que se desfrutar saudavelmente. Mas são tesouros escondidos, e somente aqueles que buscam intensamente, de coração sincero, e determinado encontrarão. II TIMÓTEO 2:22  “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.”

4 comentários em “Lixo que se produz também se consome

Adicione o seu

  1. Filho gostei dessa matéria…temos que ficar atentetos orando,vigiando e trabalhando na obra de DEUS.
    PARABÉNS!!!BJS…

  2. Amigo
    Gostei do que você escreveu. Realmente temos um trabalho que não pode parar.

    Parabéns.
    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: