O testemunho da nossa consciência

Comunicação – Informar e persuadir?
“Dissemos que o objetivo da comunicação é influenciar. Contudo, esta discussão implica que o homem desconhece ou esquece o seu objetivo. Isso não quer dizer que haja um objetivo próprio e que o homem deva estar consciente dele. Quer dizer que há um objetivo na comunicação do qual muitas vezes não estamos cônscios de nossa própria conduta.” David Berlo.

42-15878251Nós como adventistas do sétimo dia devemos ter consciência que a todo tempo estamos comunicando, transmitindo informações que podem ser positivas ou negativas, persuadindo ou não. Muitos de nós esperamos descobrir dons espetaculares, ou desenvolver aptidões fora do comum para poder nos sentirmos satisfeitos no trabalho para Deus. Acontece que essas expectativas se tornam frustrantes à maioria das pessoas.

Uma habilidade aparentemente simples, mas que gera resultados extraordinários é o domínio sobre a própria língua. SALMOS 37:30 “A boca do justo profere a sabedoria, e a sua língua fala o que é justo.” Você já se imaginou sendo uma pessoa que falando e agindo constantemente com justiça? Uma decisão quase sempre silenciosa, mas extremamente perceptível, e que influenciará certamente a sua vida e a vidas das pessoas que estão sei redor.

Poderíamos exemplificar falando sobre a bondade, a generosidade, a mansidão, e todos os demais frutos do Espírito Santo. Mas o destaque é para uma habilidade que todos nós temos desde que nascemos; a comunicação. Especificamente me refiro àquela que fazemos todos os dias sem pensar, ou planejar; o nosso testemunho.

Será que estamos cientes da nossa maior missão ao passarmos pelos portões do nosso trabalho? Será que pensamos nos efeitos que causaremos ao entrar em nossa sala, sentar, ligar o computador ou falar co telefone? A distração se revela de várias maneiras, aparentemente lícitas e até ilícitas. Só poderemos julgar o certo se estivermos em comunhão com Deus.

O apelo é para uma reflexão nas palavras da segunda epístola de Paulo aos coríntios, no capítulo 1:6-7. “6 – Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos. 7 – A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação.

O a nossa atitude diante da consciência e certeza de nossa missão [sermos melhores em tudo por Jesus] irá determinar se a comunicação [testemunho] será positiva ou negativa. Não estaremos aptos a “informar” ou “persuadir” as pessoas que trabalham ao nosso lado, ou as que estiverem à distância.

Que o Espírito Santo de Deus nos dê discernimento quanto ao que estamos comunicando através da nossa vida. Que como o apóstolo Paulo você também diga: “Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que, com santidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria humana, mas, na graça divina, temos vivido no mundo e mais especialmente para convosco.” [II Coríntios 1:12]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: